X

10 Trabalhos extremos com o maior risco de vida

Estas são algumas das profissões mais arriscadas que passaram até agora pelo nosso canal! Desafios que têm de enfrentar no seu trabalho todos os dias. Estes heróis ultrapassam tudo e todos.

ENGENHEIROS SUBAQUÁTICOS

Passar por baixo de um dos maiores lagos do mundo para um projeto de perfuração de túneis orçamentado em milhares de milhões de dólares, numa das cidades de maior crescimento da Terra. Preparar para reparações de alto risco a bordo de navios militares restaurados. Terão de fazer grandes reparações nos carris, revisões de motores e uma busca por comboios afundados em águas infestadas de crocodilos.

FUNCIONÁRIOS DE UMA SERRAÇÃO

Os funcionários de uma serração veem-se apanhados em pleno inferno num típico dia de trabalho. Além de lidarem com as coisas óbvias como o calor e o metal, estes trabalhadores experimentam normalmente efeitos negativos na saúde a longo prazo devido à inalação de vários químicos a que estão expostos. A maioria dos trabalhadores lidam com materiais pesados e ferramentas perigosas durante todo o dia é extremamente desafiante para a mente e para o corpo.

AGRICULTORES

Tarefas rotineiras que se tornam mortíferas. Todos os dias correm perigos de vida, entrando num silo de cereais e começando a enterrar-se em grãos de soja. Esforçam-se por sair mas todos os seus movimentos levam a que se afudem mais. Quando a ajuda chega, já estão pelo queixo, a momentos de submergir por completo. Em outros cenários, passos em falso deixam-nos com uma perna presa em lâminas e a única saída é o uso de canivete.

REMOVEDOR DE MINAS TERRESTRES

Em algumas partes do mundo, isto faz parte do trabalho dos militares. No entanto, está a tornar-se um mercado privado em outras partes. A remoção de minas terrestres é extremamente perigosa e requer trabalhadores qualificados para completar o trabalho sem causar um potencial desastre.

SUBMARINISTAS

Submarinistas dão por si à deriva, em embarcações sem energia. Ao começarem a tentar resolver o problema, enfrentam incêndios nos seus barcos salva-vidas, pondo em risco a vida de toda a tripulação.

TÉCNICO DE EFEITOS ESPECIAIS

Um técnico de efeitos especiais de cinema depois de tentar produzir o som da chuva para um filme. Numa sucessão de acontecimentos infelizes, acaba ameaçado por um cabo de alta tensão.

TÉCNICO DE PIROTECNIA

Enfrentam a morte todos os dias do seu trabalho quando montam um espetáculo de fogo-de-artifício num autódromo. Carros saem descontrolados da pista, capotando sobre eles. Com uma montanha de engenhos explosivos debaixo de ambos, os socorristas têm de ser rápidos a tirá-los de debaixo do automóvel.

BOMBEIRO PARAQUEDISTA

Aterragens em cordilheiras remotas para salvar pilotos que se despenham. Nem sempre os saltos correm como planeado, e a missão de salvamento depressa se torna um resgate.

PESCADORES DO ÁRTICO

-50°C em mar alto, tudo se torna mais difícil. Este trabalho, já de si extremamente físico, transforma-se numa verdadeira provação e se torna mais perigoso no barco. Ficar retido longe da margem, quando o seu Bombardier avaria, obrigando a tripulações a missões de resgate. Quando o Inverno avança sobre o Ártico, fecha as rotas navegáveis e estes pescadores têm de lutar pela sua sobrevivência. Muitas vezes descrito como o trabalho mais perigoso do mundo, a pesca do caranguejo envolve longas horas em mares agitados à procura de caranguejos. Os pescadores são obrigados a trabalhar até 24 horas sem parar.

TRIPULAÇÃO MARÍTIMA

A tragédia e a morte são uma presença constante para os capitães e tripulações em luta com a Mãe Natureza. Navegam marés variáveis, fortes correntes e condições meteorológicas imprevisíveis, em busca do seu ganha-pão. O Oceano Antártico é a via aquática mais mortífera da Austrália, e a placa continental da Tasmânia é cemitério de centenas de embarcações. Como afetam os ventos, as correntes e as profundidades oceânicas a quantidade de lagosta apanhada, os lucros, a alimentação e o comportamento migratório. Através dos dramas reais dos capitães no mar, vemos o que é preciso para pescar, por entre tempestades extremas e vendavais.